A Caminho da Eliminação

Em 2016 a OMS – Organização Mundial de Saúde – estabeleceu como meta a eliminação da infeção pelo vírus da hepatite C até 2030. Para que esta infeção deixe de ser uma ameaça à saúde pública foram traçados 4 objetivos:1

Para alcançar a meta da eliminação é necessária uma estratégia que combine respostas a vários níveis, nomeadamente, rastreio das populações vulneráveis (pessoas que usam drogas injetáveis, homens que fazem sexo com homens, migrantes, etc.), indivíduos com idade compreendida entre os 35 e os 60 anos e simplificação do tratamento.2,3

Desde 2015 até 30 janeiro de 2020, cerca de 26.000 pessoas já foram assinaladas como vivendo com infeção crónica pelo vírus da hepatite C e mais de 15.000 já foram curadas.4

Estima-se que existam, presentemente, 45.000 doentes com hepatite C em Portugal que ainda não estão diagnosticados e que são, assim, candidatos a tratamento. Para cumprir as metas da OMS é necessário acelerar o ritmo de diagnóstico para identificar estes doentes e encaminhá-los para tratamento.3

Os tratamentos atualmente disponíveis atingem elevadas taxas de cura (de cerca de 97%) e permitem uma abordagem simplificada ao tratamento, particularmente importante para as pessoas que fazem parte dos grupos vulneráveis.2,5,6

Faça o teste da hepatite C pelo menos uma vez na vida!

Juntos no combate às doenças hepáticas.

  1. World Health Organization. (2016). Global health sector strategy on viral hepatitis 2016-2021. Towards ending viral hepatitis. World Health Organization. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/246177, consultado em maio de 2020.
  2. Velosa, J. e Macedo, G. (2020). Elimination of Hepatitis C in Portugal: An Urban Legend? GE Port J Gastroenterol 2020; 27:166–171.
  3. Calinas F, Carvalho A, Duran, D, Velosa, J, Vilar G, Blach S, Schmelzer J, Poças, J, Eliminating Hepatitis C in Portugal: Treatment and Diagnosis Requirements for Two Timelines; 2019.
  4. Relatório INFARMED ‘Hepatite C – monitorização dos tratamentos’, data de 30 janeiro 2020.
  5. EASL Recommendations on treatment of hepatitis C 2018. J Hepatol 2018;69: 461-511.
  6. Negro F, Weis N, Lazarus J. EASL policy statement on hepatitis C elimination; 04-04-2019